Universo Vasco

Análise de Pedro Icaro: Com brilho dos crias, Vasco vence Náutico, fora de casa

NAÚTICO 2X3 VASCO
ANÁLISE: PEDRO ICARO
COM BRILHO DOS CRIAS, VASCO VENCE NAÚTICO, FORA DE CASA

Uma partida que será marcada como a da primeira vitória vascaína, fora de casa, nessa edição da competição, o que reforça mais um jogo invicto, agora o 11°, são cinco vitórias e seis empates. O Vasco sobe para à vice-liderança, momentaneamente, se consolida no G4 e vai super empolgado para o grande jogo do próximo domingo, o confronto contra o líder Cruzeiro. Contra o Náutico quem fez a festa foi a garotada em companhia, com o vovô-garoto, a mescla deu liga.
O Gigante da Colina entrou em campo com postura de quem queria sair com os três pontos, muito equilibrado e consistente, não deixou o rival se criar no jogo. Era a primeira partida sem o treinador Zé Ricardo, mas o auxiliar permanente, Emílio Faro, teve personalidade para que o time continuasse firme no objetivo, e não abaixar a bola. O Vasco manteve a competividade.
Sobre a partida, um primeiro tempo que não teve muitas chances claras de gol em seu início, mas quando o Vasco teve uma, fez bonito. E daquele que já tinha feito um golaço de falta contra o Bahia, Lucas Figueiredo. Não é que o atacante repetiu a dose, mostra que é especialista em chutes de fora da área, tá difícil escolher qual foi o mais lindo, de certo foi que Figueiredo fez mais um golaço, Vasco 1 a 0, no Aflitos.
O primeiro gol vascaíno deu mais tranquilidade, depois dele o Vasco dominou de vez, o que fez o talento individual de outra cria aparecer, dessa vez Andrey Santos. O jovem roubou bola na defesa, deu uma caneta no primeiro marcador e depois colocou o pé no acelerador e arrancou do campo de defesa até o ataque, ninguém conseguiu parar, chegando próximo da área tabelou com Nenê, o camisa 10 devolveu para a ultrapassagem de Andrey, que chutou com categoria, Vasco 2 a 0.
No segundo tempo, o Vasco com boa vantagem queria mais, Figueiredo até chegou a marcar, mas estava impedido. O Náutico veio com nova postura, tentou, mas Thiago Rodrigues e a defesa fizeram de tudo para que mais uma vez a meta vascaína saísse zerada, porém o gol do rival saiu.
Um grande pecado o chute de Thássio desviar em Anderson Conceição e tirar o pode de reação do arqueiro vascaíno, e depois de muito tempo o Vasco voltava a sofrer um gol, 2 a 1.
O Náutico até tentou se criar, mas era dia dos crias e de Nenê, e numa jogada em velocidade, Andrey encontra Figueiredo na área, o atacante foi humilde e tranquilo, driblou o goleiro, mas tocou para Nenê, que chutou para o fundo das redes, Vasco 3 a 1.
Figueiredo e Andrey fizeram partida de gente grande, não foram somente os gols que foram destaques. Nenê chegou à sua 100ª participação em gols com a camisa do Vasco (56 gols e 44 assistências), nem o gol de Jean Carlos de pênalti no final tiraram a alegria vascaína, de mais três pontos na competição.
Domingo é dia de lotar o Maracanã e ir em busca de mais uma vitória, esse é o Vasco que a gente quer ver. Pra cima deles, Gigante!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: