Universo Vasco

Análise de Pedro Ícaro: Apesar da invencibilidade, mais um empate frustrante.

TOMBENSE 1X1 VASCO

ANÁLISE: PEDRO ICARO

APESAR DA INVENCIBILIDADE, MAIS UM EMPATE FRUSTRANTE

O Vasco tinha uma chance de ouro de entrar no G4 da Série B, pela primeira vez no campeonato, o que poderia ser um divisor de águas, após cinco rodadas, só bastava vencer. Em Muriaé, a torcida vascaína fez a sua parte, parecia que o clube carioca estava em casa, pena que o incentivo não resultou em vitória dentro de campo. O Vasco chega ao seu quarto empate em cinco jogos, o que não agrada em nada seu torcedor. O placar de 1 a 1 foi justo, teve um Vasco envolvido no primeiro tempo e um time mais competitivo na volta do intervalo.

A etapa inicial não foi a que os torcedores vascaínos esperavam, depois de um jogo mais consistente contra a Ponte Preta, na última quarta-feira, em São Januário. O time veio com uma marcação frouxa nos primeiros minutos em Muriaé, em consequência disso tomou o gol da Tombense logo cedo. Aos cinco minutos, Gabriel Dias ficou perdido com o passe em profundidade de Jean Lucas, Igor Henrique ganhou as costas do marcador e tratou de colocar os mineiros na frente.

O Vasco tomou o gol e foi pra cima, mas não chegava muito próximo à baliza da Tombense e quando perdia a bola, era envolvido pela transição ofensiva rápida da Tombense, isso por conta de um meio e defesa muito espaçado vascaíno. O time mineiro até teve algumas chances, mas não conseguiu botar qualidade nas finalizações. O Vasco tinha a posse, mas não criava tanto, o lance mais perigoso foi uma cobrança de falta de Nenê, que caprichosamente bateu no travessão. O primeiro tempo acabou com a vitória parcial da Tombense por 1 a 0.

A segunda etapa veio com uma nova postura do Vasco da Gama. O time ficou mais ligado na defesa e praticamente jogou no campo da Tombense. Yuri Lara melhorou e o treinador Zé Ricardo colocou Edimar no lugar do Riquelme pra segurar um pouco os avanços da equipe adversária. A etapa final teve mais volume do Vasco, que foi premiado com o empate. Em cruzamento de escanteio de Nenê, o atacante Raniel cabeceou e a bola desviou no defensor Roger Carvalho da Tombense, o que igualou o marcador.

O Vasco até tentou virar, porém mais na base da pressão, do que de forma organizada, e o empate acabou sendo no final o mais justo. Os próximos dois jogos serão em São Januário, é preciso mais do que nunca conquistar os seis pontos e evoluir como time, porque empatar o tempo todo não é jogo e a tendência assim, é complicar ainda mais na briga pelo acesso à Série A.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: