Universo Vasco

Análise de Pedro Ícaro: O placar de 0 a 0, para um futebol zero do Vasco da Gama

CHAPECOENSE 0X0 VASCO

ANÁLISE: PEDRO ICARO

O PLACAR DE 0 A 0, PARA UM FUTEBOL ZERO DO VASCO DA GAMA

 

Uma sexta-feira de terror, parecia sexta 13, mas era sexta 22 de abril, uma data importante para o Brasil, dia de seu descobrimento. Brasil, que é país do futebol, mas que teve a desonra de ter um Chapecoense 0x0 Vasco, com futebol zero. As duas equipes deixaram muito a desejar, tá certo que choveu, teve queda de energia, e o gramado prejudicava o desenvolvimento do jogo, mas isso também não é desculpa para o pobre futebol apresentado por ambos os times.

O Vasco da Gama está invicto na competição, mas coleciona o terceiro empate em três jogos. Isso é muito pouco para uma equipe que precisa dar uma resposta a péssima campanha na Série B do ano passado, e que não pode vacilar mais, iniciar o campeonato nas primeiras posições é necessário, para um aproveitamento melhor nessa temporada. O Vasco atormenta mais uma vez seu torcedor.

Sobre a partida, como já mencionado, alguns fatores externos atrapalharam a bola rolando, mas mesmo assim se viu um Vasco com os velhos erros, desorganizado, espaçado em campo, sem criatividade alguma na fase ofensiva e apelando para as ligações diretas. Pobre do torcedor vascaíno que já não aguenta mais um time sem padrão, que vive de um lance iluminado pra fazer um gol.

Se o empate em 0 a 0 foi até o fim, temos que agradecer a Tiago Rodrigues, esse tem honrado o manto vascaíno, quando exigido sempre está representando, o arqueiro fez algumas defesas importantes no jogo e ainda teve sorte com a bola na trave de Perotti, no final da primeira etapa.

Pra dizer que o Vasco teve pelo menos perto de marcar, tivemos um jogada onde Erick recebeu sozinho na área, mas teve finalização torta, e também outro lance que Zé Gabriel acabou chutando, mas a bola parou em uma poça de água, ataques que foram por acaso, e poderiam ser melhores aproveitados, mesmo assim é muito pouco para um time que quer vencer.

O torcedor vascaíno já não aguenta, quer resposta imediata, quer o time rendendo, quer a tão sonhada primeira vitória. Quarta-feira uma nova chance em São Januário, onde o jogo contra a Ponte Preta, só a vitória serve, jogo que pode definir com qualquer resultado a vida do treinador.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: