Universo Vasco

Análise de Pedro Ícaro: A primeira vitória no campeonato, no calor do Caldeirão

VASCO 1X0 PONTE PRETA

ANÁLISE: PEDRO ICARO

A PRIMEIRA VITÓRIA NO CAMPEONATO, NO CALOR DO CALDEIRÃO

 

O sentimento do torcedor vascaíno é de alívio ” momentâneo”, pois até que enfim a primeira vitória cruzmaltina dessa edição da Série B veio, e depois de muito tempo o Vasco conseguiu vencer na competição nacional, já que emplacou uma sequência de jogos sem vencer no último campeonato.

 

Dia mais do que decisivo, um dia que pode ser o divisor de águas para as pretensões do clube na competição, era preciso vencer, encostar na parte de cima da tabela e ganhar moral como time. Além disso, Zé Ricardo estava muito pressionado e precisava dar uma resposta. E dessa vez, temos que elogiar, ele acertou em alguns pontos, deixou o time mais leve, mais equilibrado, um time que não encantou, mas foi competitivo.

 

O Vasco, que teve mudanças, algumas por imprevistos e outras pra ter uma nova cara, acabou perdendo o grande destaque ” Thiago Rodrigues “, o goleiro sentiu o joelho e foi muito bem substituído por um jovem, Alexander, o arqueiro não sentiu a pressão e mostrou segurança quando exigido.

 

Uma das mudanças mais esperadas, foi Riquelme, o jovem é um xodó, tem muita técnica, é um verdadeiro talento, que precisa evoluir defensivamente, mas com o tempo e mais presença no time titular pode ir ganhando. De certo, vimos que ele não tem como ser banco do Edimar.

 

Na escalação inicial, Erick teria uma nova oportunidade e seria o titular, porém o jogador sentiu no aquecimento, e Figueiredo teve nova chance como titular. O jovem, destaque na Copinha, foi importante, mostrou boa presença no ataque, apesar de estar jogando na beirada do campo e também ajudou defensivamente. Foi dele a assistência para o gol de Raniel, Figueiredo agrega e vem sendo uma boa peça nessa temporada.

 

A principal mudança, a que mais surtiu efeito no time, foi de um jovem que nem completou 18 anos, mas que pede passagem, tem muito talento e tem tudo pra se destacar ainda mais. Andrey Santos é o nome dele. Zé Ricardo acertou em cheio nessa entrada, o volante mostrou tudo que um volante moderno precisa ter: leitura de jogo, um bom poder de decisão e deslocamento. Fora, as investidas no ataque, os passes quebrando as linhas, e em um deles ele encontrou PEC em profundidade, que cruzou pra Figueiredo chutar, a bola foi desviada pra escanteio. Foi desse lance que saiu o gol do Vasco. Nenê cruzou, Figueiredo escorou e Raniel marcou seu terceiro gol no campeonato.

 

Vitória do Vasco, triunfo pra torcida que sempre está presente, essa que faz a sua parte e tinha que ser retribuída. Um jogo, onde a equipe foi equilibrada, sentiu um pouco no segundo tempo, mas já mostrou uma nova identidade com as mudanças. Palacios fez sua estreia e em poucos minutos mostrou que pode render. O Vasco precisava vencer e venceu, agora é colocar os pés no chão e continuar, pois a caminhada é longa.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: