Universo Vasco

Variação do dólar em relação ao real aumenta dívida do Vasco com Cano e dificulta renovação

Argentino tem contrato até 31 de Dezembro e depende de acerto para continuar na Colina.

Grande parte da torcida vascaína deseja a permanência de Germán Cano no clube, mas a diretoria do cruzmaltino precisa pagar uma dívida próxima a R$ 3,5 milhões para então, propor uma renovação contratual ao jogador.

A variação do dólar ao real é uma parte do débito. Em 2019, ano da chegada de Cano, a moeda norte-americana estava cotada em R$ 4. Com a alta, hoje está em R$ 5,46. A negociação da renovação era tramitada por Alexandre Pássaro, demitido esta semana.

Além da variação do dólar, contemplam a dívida os salários de setembro, outubro, novembro, dezembro, além do 13º. O agente de Cano, José Constanzo, vinha negociando com Pássaro a renovação de um ano, porém Constanzo fica no Brasil até o próximo dia 16, data ao qual inclusive havia marcado um encontro com o agora ex-diretor executivo do Vasco.

A permanência do jogador é apenas uma das questões problemáticas que o Vasco enfrentará com o não acesso a primeira divisão. O clube prevê deixar de arrecadar 78 milhões em 2022 e projeta um prejuízo de aproximadamente R$ 146 milhões em 3 anos.

 

Por Gabriel Giarola

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: