Universo Vasco

Análise de Pedro Icaro: Um Vasco unido, dificilmente será vencido, uma vitória do coletivo

VASCO 2X1 CORITIBA

ANÁLISE: PEDRO ICARO

UM VASCO UNIDO, DIFICILMENTE SERÁ VENCIDO, UMA VITÓRIA DO COLETIVO

 

Um dos confrontos mais esperados, isso por conta da boa performance do rival, até então, líder da competição. Vasco x Coritiba foi à prova de fogo pra Diniz, pra mostrar o quanto seu time está determinado pra conquistar o objetivo principal, o acesso à elite, independente do adversário que enfrentar. Uma vitória sobre o 1⁰ colocado pra dar mais moral. Um Vasco unido, dificilmente será vencido, uma vitória do coletivo para torcida.

 

Essa união vascaína vai além do campo, a união começa na arquibancada, essa torcida que brilha, que incendeia e que motiva o time com seus cantos, é notável que veio como reforço e tanto nessa reta final. Contra o Coxa mais um espetáculo.

 

Sobre a união em campo, os jogadores vestiram a camisa pra conquistar a vitória desde o início, o time se impôs, mostrou que estava em casa, controlou as ações, principalmente teve movimentações das peças junto com passes curtos, o que gerou confusão para o time do Coritiba.

 

O Vasco de Diniz gosta de aglomeração no setor em que está a bola, e isso facilita bastante as trocas de passes na parte ofensiva e consequentemente, a pressão pós-perda. Nesse estilo, que sai o primeiro gol, bem ao estilo Fernando Diniz.

 

Concentrada pelo lado direito, muitos jogadores participaram, frutos da aproximação. Em um breve momento que o Vasco perdeu a bola, Zeca já estava lá pra pressão pós-perda pra recuperar. Depois de passar por Morato, Marquinhos Gabriel, Nenê escorando de pivô, chute de Gabriel Pec que foi espalmado por Wilson, a bola sobra pra Cano. Vasco 1 a 0.

 

Uma característica desse Vasco é de fechar os espaços e encurtar o campo, isso trazia bastante confusão pra equipe paranaense. Bem postado e com o tipo de marcação pós-perda, o Coritiba quase não apareceu no campo do Vasco na 1ª etapa e foi muito encurralado pelos vascaínos na saída de bola, o Vasco poderia ter feito um placar maior antes do intervalo.

 

O 2⁰ tempo veio com uma ducha de água fria, o Vasco soberano nos primeiros 45 minutos, sofre um gol por erro individual com menos de 1 minuto. Ricardo Graça afastou mal e Léo Gamalho completou.

 

Ponto positivo é que a resposta foi imediata e saiu dos pés, com assistência, de quem talvez tenha sido o melhor destaque individual, o lateral esquerdo Riquelme, o jovem cruzou, a bola passou por Cano, mas não por Nenê, que de carrinho empurrou para as redes, 2 a 1.

 

Riquelme fez uma exibição de gala, com dribles desconcertantes e muita frieza defendendo, o lateral foi ovacionado em São Januário. O jovem fez o futebol sorrir.

 

Uma vitória maiúscula, em termos de classificação, e por conta do adversário, o líder. O Vasco sobe pra 6ª posição, com 46 pontos, e diferença de 4 pontos para o G-4, já que o Avaí que abre a zona de acesso, perdeu por 3 a 1 para o Confiança.

Seguimos caminhando!

Por: Pedro Icaro

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: