Universo Vasco

Jovem volante Juninho pode ganhar mais chances no Vasco de Ramon

Após vários jogos fora por conta de uma lesão e um problema odontológico, o jovem volante Juninho ressurgiu no time e deixou ótima impressão no empate contra o Bragantino.

Juninho movimentou-se, deu assistência para o gol de Vinícius e recebeu elogios. Neste domingo, no entanto, ele deve ser ausência mais uma vez. O meia sentiu a coxa no treino de sexta, vai passar por exames no sábado e não deve viaja para Belo Horizonte, onde o Vasco enfrenta o Atlético–MG.

– O resultado não foi o que a gente esperava, mas fico feliz em ter feito uma boa partida diante do Bragantino, e ter voltado ao time titular correspondendo ao que o Ramon queria. Foi um jogo difícil, com sol muito quente, mas mesmo assim conseguimos colocar a bola no chão e fazer ela rodar de um lado para o outro. Só demos mole na hora do segundo gol, deveríamos estar mais atentos, mas acontece – disse o camisa 50.

Após o jogo, Ramon rasgou elogios ao jovem:

– (O Juninho) É inteligente. Ele une técnica com força e velocidade. Ele pode jogar em várias funções dentro da nossa ideia. Pode ser extrema pela direita, como foi contra o Santos. Pode ser segundo volante pela direita, pode ainda atuar pela esquerda. Ele cria leque de opções na parte tática. Isso é bom para nós. Ele ficou muito tempo para resolver a questão do contrato, depois se machucou. É importante, trabalha e está evoluindo. Melhorou muito a questão de posicionamento no campo. Tem alento tem de sobra – elogiou Ramon Menezes.

Juninho também se colocou à disposição para ajudar a equipe em qualquer posição. O meia ressalta que o importante é jogar.

– Na verdade eu não tenho essa de posição. Faço onde o treinador me colocar. Eu fiz três jogos depois da pandemia. Contra o Fluminense eu fui de primeiro volante, com o Santos eu joguei de ponta, agora com o Bragantino eu fui mais avançado como um 10. Então, o importante é estar jogando. Eu consigo fazer todas essas posições – garante.

No fim de agosto, ele renovou, voltou mas se lesionou. Em seguida, quando estava quase recuperado, teve um problema odontológico que o deixou fora por mais alguns jogos.

– Para mim foi muito difícil acompanhar os meus companheiros pela televisão. A vontade de jogar era imensa, tinha saudade de sentir aquele friozinho na barriga, mas tudo tem o seu tempo e o propósito de Deus.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: