Universo Vasco

Zagueiro Douglas, ex-Vasco, revela gratidão e vontade de retornar ao clube

Em entrevista ao canal do jornalista André Marques, o zagueiro Douglas, com passagem pelo Gigante entre 2010 e 2012, e que hoje está livre no mercado, após atuar pela rebaixada Chapecoense, falou sobre temas relacionados à sua carreira, e ao cruzmaltino, revelando a vontade de voltar a atuar pelo clube carioca.

Douglas foi revelado pelo Juventude, e passou também pelo América-RN antes de chegar à colina histórica, em 2010. Ele recordou exatamente sua surpresa ao receber a proposta do Vasco.

– Quando recebi a proposta eu nem acreditei na hora. Fui pego de surpresa. Na época o treinador era do PC Gusmão e eu já havia trabalhado com ele no Juventude, inclusive foi ele que me lançou no profissional, então já me conhecia e fiquei muito feliz, inclusive quando comuniquei ao meu pai, que é vascaíno roxo, ele também não acreditou porque primeiro move muitas sensações, ele sempre sonhou em me ver atuando profissionalmente e ter a oportunidade de defender o clube que ele torce, foi um misto de grandes sensações e emoções, e eu fiquei feliz e honrado. Não pensei duas vezes, só o fato de poder jogar no Vasco já era muito gratificante para mim na época – disse o zagueiro.

Mas nada foi fácil para Douglas, reserva de Dedé, só chegou a ter uma sequência em 2012, dois anos após sua chegada. O zagueiro porém, jamais reclamou disso.

– 2012 foi quando eu consegui me firmar mesmo. Na época, nós tínhamos um grande elenco com jogadores já consagrados no futebol brasileiro, ali no meu setor mesmo tinha várias opções, muitos zagueiros, e fui paciente, soube esperar o meu momento, e em 2012 consegui ter uma sequência maior, na época o treinador era o Cristóvão e foi com ele que consegui ter mais jogos.

Douglas ainda comentou sobre o elenco formado pelo Vasco durante seus anos no clube, considerado o mais forte do Vasco nos últimos 10 anos, elenco que inclusive conquistou a Copa do Brasil, e foi vice-campeão do Brasileirão de 2011.

– O diferencial foi o grupo, mesmo porque é complicado trabalhar num local onde tem esses problemas financeiros, mas nós éramos um grupo que gostava realmente de estar junto, e acho que isso fez toda a diferença. Em qualquer outro lugar eu tenho certeza de que as coisas não iriam dar certo, mas passado a Libertadores todos do elenco já sabia que iria enfrentar dificuldade, isso incomoda, estava incomodando a muitos porque não se chegava a uma solução, e nós sabíamos que pós-Libertadores muitos jogadores iriam sair e foi o que realmente aconteceu, depois que fomos eliminados, a grande maioria acabou saindo.

Sobre a carreira, Douglas deixou o Vasco em 2013, contratado pelo Dnipro-UCR. O defensor admitiu que a crise financeira do clube com os salários foi o maior motivo para sua saída do Rio. Ele entretanto, mostrou gratidão ao clube, e garantiu que o ocorrido seria melhor para ambas as partes na época.

– Foi um momento bem difícil que o Vasco vivia financeiramente, então quando recebi a proposta para a Ucrânia até muitas pessoas falaram: “Poxa, Douglas. Vai deixar o Vasco para ir para um time desconhecido da Ucrânia?”. Eu estava numa ascensão muito boa no Vasco, estava jogando ao lado de Dedé, estávamos conseguindo manter um bom nível de atuação, mas foi uma proposta muito boa para mim e para o Vasco, que precisava, então não pude recusar porque foi algo bom para todas as partes. Fico feliz por ter saído pela porta da frente, um clube que me abriu as portas, deu a oportunidade de hoje ser reconhecido no futebol brasileiro.

Por fim, o ex-vascaíno falou sobre seu carinho pelo clube, e a influência do seu pai, torcedor do Gigante.

– Eu sempre gostei do Vasco. Sempre tive um carinho pelo Vasco por ver o meu pai torcendo, ele nunca me forçou a torcer. Eu cresci em São Paulo, então a gente acaba tendo mais influência dos times do estado, mas eu sempre admirei muito o Vasco por causa do meu pai.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: