Universo Vasco

Possível candidato pela Mais Vasco, Vitor Roma se revolta e critica Campello por não entregar documento completo

Integrante da chapa Mais Vasco, Vitor Roma, que também faz parte do grupo Confraria Vasco, se indignou com o fato dos presidentes do Conselho de Beneméritos e Fiscal, Roberto Monteiro e Edmilson Valentim, terem de ir à Justiça pedir para que o presidente Campello fizesse a entrega da documentação completa solicitada pela Junta Deliberativa do clube.

Recentemente, foi solicitado ao presidente Alexandre Campello a entrega da lista dos sócios aptos a votar pelo clube nas assembleias gerais, para que se pudesse dar prosseguimento ao processo de convocação e votação da reforma no estatuto do clube e das eleições diretas.

Campello entregou a documentação, porém, faltavam dados dos sócios, o que inclusive provocou a revolta de Roberto Monteiro, o questionando sobre os motivos que o fazem esconder tais dados.

E agora, Vitor Roma resolveu expor sua indignação também. Segundo ele, em publicações em seu Twitter oficial, tentou-se anteriormente uma “trégua” em favor do Vasco, junto do mesmo e de Julio Brant, da Sempre Vasco e Adriano Mendes, outro membro da Mais Vasco, ex-vice presidente de Campello.

Na ocasião a ideia era oferecer uma auditoria ao presidente, com confidencialidade, para uma eleição justa. Campello a princípio teria concordado com o proposto, porém, em seguida, voltou atrás da palavra.

 

Veja abaixo as postagens de Vitor Roma na íntegra:

O Vasco em que 2 presidentes de poder precisam entrar na justiça para que o presidente da DA entregue uma lista de sócios que ele é obrigado a entregar. A gente está preso no passado enquanto todos os outros evoluem. Parabéns aos que se movimentaram e conseguiram.

Importante dizer: há cerca de um ano fomos ao Vasco, eu e @jcbrant, em parceria com Adriano Mendes, oferecer ao Campello uma auditoria externa, com cláusula de confidencialidade, para que chegássemos à eleição sem judicialização. A idéia era envolver TODOS os grupos do CD. TODOS

Campello se comprometeu a fazer a auditoria, a Confraria criou a RFP, Adriano envolveu a Deloitte e ele, sozinho, decidiu não fazer. Toda essa guerra poderia ser evitada. Mas ele preferiu o caminho de sempre, infelizmente.

Ninguém aguenta mais a eleição do Vasco sendo resolvida na justiça… Nem a justiça.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: