Universo Vasco

Felipe maestro comenta possibilidade de ser presidente do Vasco

Ídolo vascaíno, e com algumas passagens polêmicas na carreira, o ex-meia e ex-lateral Felipe foi entrevistado pelo jornalista Jorge Nicola, em seu canal, nesta sexta-feira.

Na conversa, Felipe relembrou fatos antigos e comentou sobre supostas informações com relação à sua pessoa. Mas, dentre os assuntos, o ídolo comentou sobre política, apesar de declaradamente não gostar do fato, ele respondeu se gostaria de um dia, sentar na cadeira mais importante de São Januário, e se tornar presidente do clube.

– Não tenho pretensão, acho que tem pessoas mais qualificadas pra isso, parte política não quero me meter, apesar de opinar, me qualifiquei pra gestão técnica, então não tenho essa intenção.

Ainda no tema político, Felipe declarou mais uma vez seu apoio à chapa da Sempre Vasco, de Julio Brant, e também esclareceu se pode ter algum cargo, caso o ainda não candidato confirmado, for eleito.

– A minha chapa é a do Julio, infelizmente tomamos um golpe nas últimas eleições. Mas com o apoio do torcedor, esperamos fazer algo pelo Vasco. Ganhar títulos, mas sem iludir – garantiu.

– Acredito que eu seria um diretor técnico, coordenador técnico, algo assim – completou.

Felipe ainda revelou o medo que ex-jogadores e ídolos do clube como ele tiveram de se associar à política, Pedrinho e Edmundo também integram a Sempre Vasco. Segundo o ex-lateral, o maior medo era sujar o nome de alguma forma, mas reiterou que decidiram arriscar por isso, por acreditarem no projeto da Sempre Vasco.

Ainda no assunto política, o ex-jogador também respondeu a perguntas da torcida, e uma delas tratava de Leven Siano e suas promessas, muitas ousadas, em caso de ser eleito. Felipe se disse contra uma grande contratação se não houver condições de manter.

– Não gosto, nunca vou enganar o torcedor, seria um desrespeito perante aos atletas, funcionários, trazer um jogador muito caro sem condições de pagar os salários, trago 1 e perco 25.

 

 

Veja abaixo outros pontos da entrevista de Felipe ao canal do Jorge Nicola:

Problemas com Juninho Pernambucano?

Nunca tive problema com ele, a imprensa que inventava na época que jogávamos juntos, se dava para os dois jogarem ou não. Tem vaga pra todos que sabem jogar futebol, falo com ele até hoje, hoje em dia ele me ajuda muito por ser diretor do Lyon, nesta nova etapa que estou buscando na minha vida. Jogamos juntos jovens e depois mais experientes.

 

A Sempre Vasco pensa em contratar jogadores como Alex Teixeira, Alan Kardec e Souza?

Claro que todo o jogador com identificação e seja bom, é sempre válido. Mas não penas identificação, tem que ter um retorno técnico satisfatório. É importante analise de desempenho, análise de mercado também. Não adianta contratar jogadores que não encaixam no modelo de jogo.

 

Ida para o rival Flamengo

Fui profissional ao extremo e acabei fazendo uma bela apresentação. Consegui títulos, mas na época foi o único que apareceu com proposta. Eu queria ter voltado pro Vasco, mas já tinha o Petkovic e o Marcelinho no clube, então acharam que eu não tinha vaga no elenco, acabei indo pro Flamengo.

 

O Vasco briga para o que no Brasileirão? Acha que pode ter rebaixamento?

Acho que um campeonato digno, brigar por título não vai, na minha opinião, espero estar errado, mas acho difícil, o brasileiro é uma maratona, mas espero que possa fazer um trabalho digno, que o Ramon possa potencializar o futebol dos jogadores. Acredito que não tenha rebaixamento, com São Januário ou Maracanã, com a torcida apoiando, espero que não passe por perrengue.

 

Ramon efetivado

É um amigo que tive o prazer de jogar, é merecido a oportunidade e espero que dê muito certo, já conhece os jogadores e já ouvi dos mesmos terem a confiança dele.

 

Alexandre Campello

Espero não ter oportunidade de conversar com ele, caráter não se compra, você pode votar e apoiar quem quiser, não há inimigos, mas no Vasco hoje se pensa isso, que você se torna inimigo, te tratam assim.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: