Universo Vasco

Campello não entrega documentação, mas Mussa garante eleições diretas no Vasco

Os poderes do Vasco se reuniram na última quarta-feira para tratar sobre a entrega da lista de sócios aptos ao voto na próxima eleição cruzmaltina.

Porém, o presidente do clube, Alexandre Campello não entregou a documentação pedida para digitalização, justificando que a mesma não pode ser digitalizada.

Campello argumentou dizendo que a lista está presente em São Januário, e poderá ser acessada por Faués Mussa, presidente da Assembleia Geral, a qualquer momento. Entretanto, Mussa e outros três poderes do Vasco negaram e decidiram que apenas a lista digitalizada será aceita.

Mussa também comentou não ter condições de ir à São Januário presencialmente para obter a documentação, em virtude do isolamento social, e do CODIV-19. Além disso, o presidente da AG lembrou a facilidade de se entregar o documento via internet.

– Ele (Campello) gostaria que eu fosse lá no Vasco, não tenho condições de ir ao clube porque estamos na época de Covid-19. É muito fácil ele entregar isso. É só entregar a lista em Excel para mim e para todos os poderes – disse Mussa.

O presidente Campello também citou que Mussa solicitou por outros documentos, que não poderiam ser digitalizados, além da lista dos sócios.

– Disponibilizei, sim, a lista e o Mussa não pediu só a lista; pediu a lista e mais um monte de documentos, que não podem ser disponibilizados digitalmente. Mas o clube está aberto e à disposição pra virem aqui se reunir e analisar todo e qualquer tipo de documento – afirmou.

Mussa ainda criticou o presidente administrativo, afirmando que pela primeira vez, em mais de 40 anos no clube, um presidente não entregou a documentação.

– O Campello não quer entregar. Falei ao Campello uma coisa muito importante: que estou no Vasco desde 1976 e que todos os presidentes entregaram – completou Mussa.

Apesar disso, Mussa garantiu a realização das eleições diretas no clube, bem como a continuidade do processo de reforma no estatuto do clube.

– As diretas serão mantidas a qualquer custo. Não tem nada disso. Quem decide sou eu e vamos fazer Assembleia Geral com lista ou sem lista. Mas vamos conseguir a lista. Se ele não entregar a lista que queremos, vamos conseguir fazer a Assembleia Geral para a aprovação das diretas e da reforma do estatuto. Não está nada ameaçado, não – conclui.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: