Universo Vasco

Guarín pode se tornar um novo ídolo do Vasco?

Pode parecer forte a palavra mas, analisemos, Fredy Guarín desde que chegou ao clube, mesmo sem ter conquistado nenhum título ainda, sempre demonstrou muito carinho, tanto pela instituição, como pela torcida, que o abraçou em diversos momentos, inclusive em treinos abertos.

Para se definir ao Vasco, o colombiano cita sentimentos como paixão, amor, como o transmitido pela torcida aos jogadores em campo. A paixão, a vibração do torcedor, das arquibancadas para o gramado, são elementos que ajudam a entender também esse sentimento de Guarín. O colombiano não precisa mais de altas quantias, após anos jogando em alto nível, já se consolidou financeiramente, e veio ao Brasil em busca de outra coisa, um algo a mais.

Algo que encontrou na torcida, e o Vasco, um sentimento único e inexplicável, uma sintomia, entre jogador e torcedor. Guarín virou torcedor, eternizou em sua pele a cruz de malta, e levou os torcedores à admirá-lo ainda mais, do que já o faziam, desde o gol contra o Cruzeiro em São Januário que sacramentou o alívio no coração do vascaíno, com a permanência na elite do Brasileirão.

Mas além disso, a história do Vasco também identifica à Guarín, oriundo de família negra, logo o Vasco, que sempre lutou pelos negros, operários e menos favorecidos durante décadas. Parece algo que já estava escrito. Como descreve o próprio Guarín: “História de sacrifício, amor e raça. Me relaciono muito com isso”.

Muitos consideram que ídolos precisam de feitos grandiosos e títulos para se eternizarem definitivamente na história de um clube, certamente, mas não devemos desvalorizar aqueles que, acima de tudo, colocam a instituição acima de si, buscando o bem da mesma.

Mesmo na questão de sua renovação demorada, recusou-se a negociar com outros clubes, enquanto o Vasco não resolvia as pendências para negociar consigo, demostrando sua intenção de permanecer no clube. E no fim, fez a alegria do vascaíno.

A torcida está carente de ídolos sim, mas à tempos não vemos jogadores de fora, já consagrados, que não devem nada, darem prioridade ao Vasco, à outros clubes mais bem situados. Guarín é um bom exemplo, que devemos valorizar.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: