Universo Vasco

Breno avança em recuperação e fica próximo do retorno

Fora de campo desde 2018, Breno voltou a treinar com o grupo e está mais próximo poder voltar a jogar futebol.

Não há data exata ainda, nem previsão ao certo, até por conta de nem no Brasil se ter uma previsão do retorno do futebol, mas há uma perspectiva. Breno tem respondido bem nos treinos e cumprindo etapas sem se queixar de de dores. Entretanto, ele ainda não está liberado pelo departamento médico.

Marcos Teixeira, diretor do departamento médico vascaíno, comentou a situação do zagueiro.

– O Breno está no estágio que chamamos de 5 para 6. O estágio 6 é quando o jogador está totalmente integrado ao grupo, faz todas atividades. Fizemos um programa de treinamento que envolve atividade com o grupo, mas com consciência que ele tem necessidades especiais que tentamos suprir, em treinos específicos para ele – disse Marcos.

Além da ausência de dores, o zagueiro também aparenta ter tido uma perda considerável de seu peso. Breno vem seguindo orientações para tal desde sua lesão, há dois anos.

– Ele perdeu peso. O Breno segue orientação para isso desde o ano passado. Ele segue um trabalho com mais ênfase há muitos meses e realmente tem muita força de vontade e tem conseguido atingir os níveis que temos programado. Toda sequência e fases que foram traçadas, ele tem conseguido atingir. Por isso tem tido êxito. É um retorno lento, mas progressivo – acrescentou Marcos Teixeira.

O último jogo de Breno pelo Vasco foi em agosto de 2018, contra a LDU, pela Copa Sul-Americana. Logo depois ele passou por uma cirurgia no joelho esquerdo.

Em 2019, o defensou até voltou a treinar com o grupo, mas se queixou de dores e voltou ao departamento médico para realizar tratamento. Agora, espera-se que as dores não voltem, pela recuperação estar sendo mais lenta, mas progressiva.

– Ele foi submetido a tratamento nos dois joelhos, fora do clube. Foram tratamentos complexos no ponto de vista médico. Exigiram uma reabilitação mais demorada e complexa. Agora acreditamos que ele tenha atingida um grau de preparação física, força muscular, que permite que ele faça os treinamentos e se mantenha nesse nível, sem regredir, de forma sustentada – concluiu o diretor médico.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: